No processo de serigrafia quente, mais utilizado, é feita a aplicação de esmalte cerâmico (uma tinta vitrificada) no vidro comum, incolor ou colorido na massa. Em seguida, esse vidro passa por um forno de têmpera onde os pigmentos cerâmicos passam a fazer parte do vidro. Ao final do processo, obtém-se um vidro temperado com textura extremamente resistente. Pode-se utilizar o vidro serigrafado em todos os tipos de fachadas, divisórias, portas feitas unicamente de vidro, guarda-corpos (desde que observada a norma NRB7.99), boxes para banheiros e vitrines. Pode também compor vidros duplos, ou ser  laminado.